segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Casa Cor apresenta novo conceito de banheiros públicos

Arquitetas expõem soluções criativas para aliar conforto, harmonia e sustentabilidade



Texto ; Manuela Mattos / Petrônio Viana

Foto - Rogério Maranhão


Um novo conceito, inovador e moderno, para um ambiente conservador e cercado de preconceito. Para quebrar o estigma em torno dos banheiros públicos, as arquitetas Aniete Rocha, Fernanda Medeiros, Janete Barros e Margíria Mércia unem experiências para apresentar, na CASA COR Alagoas 2015, o projeto composto por banheiro masculino, feminino e espaço família, em uma integração de formas e cores que harmoniza e expõe a brasilidade por meio da mistura entre a arquitetura contemporânea e os elementos da cultura alagoana.

Com uma linguagem que confere elegância e conceito à composição, o ambiente prioriza o uso coletivo sem deixar de lado a questão estética e a acessibilidade a seus usuários. Projetado para ser utilizado pelos visitantes, o ambiente valoriza as raízes, proporcionando o contato com a identidade local, seus traços e cores. Destaque para o filé, incorporado delicadamente numa homenagem à tradicional técnica artesanal de design autêntico e diferenciado, e que já se tornou Patrimônio Imaterial de Alagoas.

Incorporando artisticamente o sustentável, as profissionais buscam a essência do conceito introduzindo no projeto sofisticação aliada à harmonia. Mesclando materiais, texturas e formas, enfatizam a diversidade, equilibrando o resultado por meio do uso de tons neutros, que evocam naturalidade, comunicam aconchego e bem estar e imprimem personalidade ao ambiente.

“Nosso maior desafio foi manter a funcionalidade do ambiente, dando personalidade ao espaço e conforto ao visitante. Escutamos as pessoas dizendo que nosso ambiente é o diferencial da Casa Cor deste ano, e isso nos emociona”, conta Margíria Mércia. Qualquer pessoa pode visitar os dois ambientes dos banheiros. Ou seja, os homens podem conhecer o banheiro feminino e vice-versa. “Isso provoca muitas reações divertidas, mas nada que comprometa a privacidade de cada um”, diz a arquiteta.

Outro elemento de destaque é o painel fotográfico com a imagem da Lagoa Mundaú. “Mais que dar nome ao Estado, as lagoas são uma das principais riquezas desta terra, além de uma inesgotável fonte de inspiração. Buscamos reafirmar um cenário de beleza encantadora, e a Lagoa Mundaú é destaque na paisagem alagoana. De beleza única, é repleta de ilhas e ilhotas, fazendo dela um lugar para onde, naturalmente, voltam-se todas as atenções”, conta Mércia.



Foto - Rogério Maranhão





Fotos - Rogério Maranhão



terça-feira, 23 de julho de 2013

Você sabe o que é cosplay?



        Cospley é a abreviação de costume play que pode traduzir-se por "representação de personagem a caráter", "disfarce" ou "fantasia" , mas segundo os cosplayers (participantes ,ou jogadores, dessa atividade) não existe tradução para o termo que tem um significado que vai além do simples ato de vestir a uma roupa igual ou semelhante ao personagem, é um estilo de vida , uma  forma de expressão com requisitos e arte. O texto abaixo, de Giulia França, esclarece muitas coisas sobre o tema.





Cosplay também é arte!

(texto de Giulia França)

Entre um dos hobby mais conhecidos e difundidos entre a atual cultura geek está o Cosplay. A ideia é vestir-se e atuar como um personagem fictício, na maioria dos casos a roupa tentar ser o mais fiel possível ao personagem original, mas existem também roupas adaptadas e incrementadas, não simplesmente para facilitar e sim pela possibilidade de imaginar o mesmo personagem em novos universos e situações, gerando muitas vezes resultados surpreendentes. 


http://tsu-yaa.deviantart.com/art/Snow-White-371766597   (cosplay adaptado de branca de neve, versão histórica)



A execução desse projeto se dá por meio de cosmakers (pessoas que produzem profissionalmente peças ou todo o cosplay) ou de fato pondo a mão na massa. Mas independente disso o processo é complexo e muito artesanal, de modo que requer um processo criativo para consiguir obter o resultado planejado com as técnicas disponiveis. 

http://laladawncosplay.deviantart.com/art/DUH-308714307 ( Versão hipster da Ariel)

 Não podendo esquecer ainda da interpretação. Ela em geral acontece em ensaios fotográficos ou eventos especificos. No caso dos eventos acontecem concursos de cosplayers com apresentações temáticas relacionadas aos personagens. A preparação pra apresentação vai desde criação de roteiro, preparo de elementos audio-visuais, treinamento da encenação e em muitos casos desenvolvimento de efeitos especiais. Mas muitos vão alem e tomam uma postura inspirada no personagem durante momentos comuns dos eventos.

http://ormeli.deviantart.com/art/lake-252430100 (Cosplay Megara de Hércules da Disney)

http://twinfools.deviantart.com/art/Jack-Frost-348574870  (cosplay jack frost)
       De forma que é possível ver inúmeros momentos onde a arte se faz presente, como forma de expressão dessa comunidade. Sendo justo o reconhecer os cosplayer como artistas, que numa atitude apaixonada pela sua forma de arte dedicam tempo, dinheiro e esforços para mostrar um pouco de si e do seu universo particular.




http://courtoon.deviantart.com/art/The-Robins-Batman-337777506 (robins )



terça-feira, 10 de julho de 2012

Aparador

USE EM QUALQUER AMBIENTE... É CORRETO 


O aparador pode faltar..., mas é sempre bem vindo em qualquer ambiente seja para atender a alguma necessidade, apenas como apoio ou mesmo como peça decorativa. Não importa o estilo, desde os mais tradicionais até o mais despojado, existe sempre um aparador para combinar. 

Utilizado a partir da Idade Media como peça decorativa e como apoio para pertences. Ao longo dos anos tornou se muito popular em qualquer estilo de decoração seja para cumprir finalidade estética ou/e funcional. É peça muito versátil e pode ser de vários tamanhos e formatos podendo ser usado tanto em ambientes amplas em como pequenos espaços 


Em geral o aparador apresenta pouca profundidade, mais isso não é regra básica, em grandes ambientes pode ter profundidade maior, (em alguns casos, dependendo do espaço, pode ser usado até mesas encostadas em paredes fazendo vezes de aparador, isso pode ter resultado muito bom). 

O aparador pode ser usado em qualquer ambiente, apenas não esqueça que a criatividade e o bom senso são bons conselheiros, veja algumas sugestões: próximo à entrada da casa; ao longo de corredores (caso não atrapalhe a circulação); em final de circulação; em patamares de escada; na sala de jantar (podem servir de apoio para pratos empilhados, talheres, copos, bebidas, comidas e sobremesas, liberando assim espaço na mesa mais isso apenas durante as refeições); na sala de estar (para expor objetos como porta retratos, vasos, velas, porta incenso); nos quartos (para apoiar livros, porta-joias, maquiagem e pinceis); no banheiro pode servir de bancada (opção que pode ser bem criativa); em qualquer cantinho ou em um canto criado especialmente para ele como peça de destaque.


domingo, 1 de abril de 2012

Cortinas - regras básicas


Existem tecidos apropriados para cortinas, mais nada impede que você ouse e utilize outros. Porém acima de tudo tenha bom senso. Os tecidos leves são os transparentes ou finos como voil (liso, fletado, bordado), cambraia, organza, microfibra, changeant (sintético), chiffon, crepes e palhas de seda, rechilieu e rústicos leves; já os encorpados são opacos e grossos como sarjas, rústicos, shantung de seda ou poliéster, gorgurão, linhos, algodão, Jacquard, chenille, e veludo; para forros são geralmente usado gabardine, tergal verão, microfibra, malhas específicas e black-out. 


Saber escolher a cortina ideal para compor o ambiente exige sensibilidade e respeito a algumas regras básicas: 
  1. A cortina tem que acompanhar o estilo do ambiente onde vai ser instalada, pois ela é parte da composição. 
  2. Nos ambientes contemporâneos as cortinas devem ser retas com alças, ilhós, laços ou argolas presas em varões ou cabos de aço. 
  3. Nos ambientes clássicos as cortinas devem ser franzidas ou com pregas (macho, fêmea ou americanas), com xales ou com bandos, presas em trilhos ou varões. 
  4.  Não se intimide ao usar cortinas de tecido, seja generoso e nunca esqueça que mesmo sendo instalada em janelas a cortina pode cobrir toda a parede (de ponta a ponta e do piso ao teto), deixando tocar o chão mais ou menos 15 ou 20 cm para mostrar o caimento do tecido.
  5.  As persianas horizontais podem ser instaladas com tamanhos iguais aos vão das janelas.
  6. Nas salas use tecidos claros ou transparentes para obter maior luminosidade. O estilo da sala é que determina se o modelo é clássico, reto ou persiana com ou sem xale nas laterais, aqui vale o seu bom senso.
  7. Para os quartos prefira sempre os tecidos mais encorpados para garantir a privacidade.
  8. Para a copa e cozinha é muito importante que os tecidos sejam fáceis de lavar (Ex. richelieu ou renda holandesa). 
  9. No hometheater o bloqueio de luz deve ser total neste caso os tecidos grossos são os indicados. (Ex. brim, linho ou seda rústica) é importante também o uso de black-out.
  10. Nos escritórios as cortinas devem ter pouco tecido, porém as persianas são mais indicadas. 
  11. Você pode e deve personalizar a sua cortina com miçangas, cristais, apliques e bordados. Isso dar um charme a mais à sua cortina. 
  12.  Determina com muito cuidado como vai ser fixada a cortina, pois a forma de instalação é tão importante na composição do ambiente quanto a escolha do tecido. Os Varões podem ser cromados, dourados, com pátina, provençal, de madeira, simples ou duplos (com ponteiras diferenciadas ou clássicas), pode também as cortinas ser presas a cabos de aço e a trilhos.



Além das regras acima existem outras regras que também devem ser levadas em conta antes de definir o tamanho e altura da cortina, são regras de equilíbrio que ajudam bastante na harmonia do espaço independente do estilo escolhido. Aqui estamos considerando apenas a proporção das medidas. Observe os seguintes aspectos: 
  1. Caso a cortina seja para cobrir apenas a janela - Meça a distância entre a parte superior da janela e o teto e considere o meio para instalar o varão, mas se esta distância for menor que 30 cm desconsidere e comece a cortina a partir do teto. Meça também a distancia entre a parte inferior da janela e o piso e considere o meio o meio para saber a altura da cortina. Porém, se esta distância medir menos que 60 cm desconsidere e faça a cortina longa. 
  2. As medidas das laterais servem tanto para janelas como para partas - Meça a distancia entre a esquadria e o final da parede se a distância for menor que 50 cm desconsidere e cubra a parede inteira. 
  3. Para determinar a medida do varão ou do trilho - meça a largura da janela e acrescente de 20 de cada lado. 


segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

A Fase Azul de Picasso



A inspiração existe, mas tem que te encontrar trabalhando.
 (Picasso)


Pablo Picasso (pintor espanhol naturalizado francês) nasceu em 25/10/1881 em Málaga na Espanha e morreu em 08/04/1973 Mougins na França. Considerado o mais famoso e também o mais versátil artista do século 20. Além de pintor Picasso também foi escultor, artista gráfico e ceramista. Sua produção foi intensa e ultrapassou a marca de 20.000 obras de arte 

A Fase Azul durou 4 anos (1901 -1905), foi uma fase em que suas obras tiveram características melancólica retratando a solidão, a pobreza, os mendigos e os cegos. Este foi um período que Picasso enfrentou também dificuldades matérias quando entre idas e vindas a Barcelona viveu na casa do escritor Max Jacob em Paris, com pouco dinheiro e muito desconforto, a casa possuía apenas uma cama que era reversada entre Picasso que dormia durante o dia e trabalhava a noite; e Max Jacob que dormia a noite e trabalhava durante o dia. Foi neste espaço e tempo que Picasso pintou "Autorretrato Azul" (1901) "La Vida", Las Dos Hermanas (1902), Pobres a Orillas del Mar (1903), El Viejo Guitarrista Ciego (1903), El Asceta (1903) e La Celestina (1904). 


A Fase Azul se encerra quando Picasso conhece Fernande Olivier seu primeiro amor e sua mudança de estado de espirito da início a Fase Rosa.


Nu sentado é uma das pinturas de Pablo Picasso que marca o fim da Fase Azul

El viejo guitarrista ciego  - 233 × 350 

Autorretrato com casaco
1901, óleo sobre tela 81x60 cm, Museu Picasso, Paris